CAROLINA VELASQUEZ  PORTFÓLIO

Laboratórios de criação

O encontro e a criação com o público participador nas proposições artísticas são fundamentais à vida da pesquisa, às proposições artísticas e aos métodos de criação.

 

Trabalho no campo ampliado, conceito inaugurado pelo artista/ professor alemão Joseph Beuys, o campo ampliado tem bases na relação Arte e vida e coloca a arte como um meio e não um fim. A arte como um meio de formar estruturas para a reorganização social e o desenvolvimento da criatividade de toda a população.

Arte como a possibilidade do encontro, da troca entre mundos de saberes, memórias, vivências. O que é ser artista no mundo atual? o que é ser artista na América Latina? No Brasil?

 

Penso que parte da resposta vem de resgatarmos nossas raízes apagadas pelos processos de construção da sociedade atual e seus valores, por isso o encontro com o público é a oportunidade da colheita de relatos e de semear provocações em forma de instruções à partes da memória adormecida do participador.

 

O encontro com o público e a possibilidade de recriação coletiva chamo de laboratórios de criação, estes podem ter outras nomenclaturas como: oficinas de arte, palestra, formação, vivência, rodas de costura, etc

 

 

 

Convidado do mês: Carol Velasquez | O Adolescente e a Cultura

 

Texto do site LABORATÓRIOS INSTITUTO TOMIE OHTAKE. LINK:http://labinc.com.br/?p=148

 

Em dezembro de 2014 recebemos como convidada Carol Velasquez, artista e pesquisadora, que realizou com os jovens uma intervenção no Largo da Batata e proporcionou uma agradável experiência de apropriação do espaço público aos jovens.

press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
1/1

Oficina de costura para mulheres

 

A pedido da Casa das Caldeiras, fiz uma oficina com o grupo de mulheres da casa de abrigo Francisco Matarazzo. O objetivo é o empoderamento da mulher e de suas decisões frente às situações de sua jornada. O encontro teve contação de história seguido da construção de bonecos grandes, da dimensão das próprias participantes.

 

Elas os embelezaram, os vestiram, deram nomes e muito carinho.

press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
1/1

Baixo Centro 2014 Rodas de costura

Com fabulosos e rodas de costura no minhocão, o público residente do centro de São Paulo foi convidado a costurar seus próprios seres dos sonhos e ou a intervir no grande Fabuloso amarelo. Foram 4 horas de costura e conversa. Filhos ensinando pais a costurar, homens ajudando a costurar sereias, familias inteiras costurando.

press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
1/1

Tecedores de caminhos

O Jogo/ intervenção tem o objetivo de desenvolver novos olhares do púbico, em relação ao seu redor através dos sentidos e da troca de impressões entre os participantes.


Serão 5 pontos de intervenção através de bonecos, objetos e estandartes fixados em pontos diferentes da área a ser realizada a porposta.

Fixados em arvores, postes, bancos, clareiras, chão, estes personagens tem origem no livro que estrutura a proposta – O fio das missangas. Mia Couto. Fotos da proposta realizada no parque da Água Branca e No Museu Felicia Leirner em Campos de Jordão.

press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
1/1

Ateliês de costura

Em formação de professores pelo Instituto Tomie Ohtake, Carolina realiza palestras sobre a cultura Latino americana e o que tornou-se arte vigente e não vigente em nossa cultura e o que isso influencia na aula do professor de arte. Os ateliês de costura são uma estratégia, com base antroposófica, de convidar os professores a externar o que lhe é caro como cultura vigente dentro de si mesmo e encoraja-lo a assumir sua opinião e estilo, formando assim um processo criativo para lecionar com legitimidade artística.  2014