CAROLINA VELASQUEZ  PORTFÓLIO

Laboratórios de criação

O encontro e a criação com o público participador nas proposições artísticas são fundamentais à vida da pesquisa, às proposições artísticas e aos métodos de criação.

 

Trabalho no campo ampliado, conceito inaugurado pelo artista/ professor alemão Joseph Beuys, o campo ampliado tem bases na relação Arte e vida e coloca a arte como um meio e não um fim. A arte como um meio de formar estruturas para a reorganização social e o desenvolvimento da criatividade de toda a população.

Arte como a possibilidade do encontro, da troca entre mundos de saberes, memórias, vivências. O que é ser artista no mundo atual? o que é ser artista na América Latina? No Brasil?

 

Penso que parte da resposta vem de resgatarmos nossas raízes apagadas pelos processos de construção da sociedade atual e seus valores, por isso o encontro com o público é a oportunidade da colheita de relatos e de semear provocações em forma de instruções à partes da memória adormecida do participador.

 

O encontro com o público e a possibilidade de recriação coletiva chamo de laboratórios de criação, estes podem ter outras nomenclaturas como: oficinas de arte, palestra, formação, vivência, rodas de costura, etc

 

 

 

Convidado do mês: Carol Velasquez | O Adolescente e a Cultura

 

Texto do site LABORATÓRIOS INSTITUTO TOMIE OHTAKE. LINK:http://labinc.com.br/?p=148

 

Em dezembro de 2014 recebemos como convidada Carol Velasquez, artista e pesquisadora, que realizou com os jovens uma intervenção no Largo da Batata e proporcionou uma agradável experiência de apropriação do espaço público aos jovens.

1/1

Oficina de costura para mulheres

 

A pedido da Casa das Caldeiras, fiz uma oficina com o grupo de mulheres da casa de abrigo Francisco Matarazzo. O objetivo é o empoderamento da mulher e de suas decisões frente às situações de sua jornada. O encontro teve contação de história seguido da construção de bonecos grandes, da dimensão das próprias participantes.

 

Elas os embelezaram, os vestiram, deram nomes e muito carinho.

1/1

Baixo Centro 2014 Rodas de costura

Com fabulosos e rodas de costura no minhocão, o público residente do centro de São Paulo foi convidado a costurar seus próprios seres dos sonhos e ou a intervir no grande Fabuloso amarelo. Foram 4 horas de costura e conversa. Filhos ensinando pais a costurar, homens ajudando a costurar sereias, familias inteiras costurando.

1/1

Tecedores de caminhos

O Jogo/ intervenção tem o objetivo de desenvolver novos olhares do púbico, em relação ao seu redor através dos sentidos e da troca de impressões entre os participantes.


Serão 5 pontos de intervenção através de bonecos, objetos e estandartes fixados em pontos diferentes da área a ser realizada a porposta.

Fixados em arvores, postes, bancos, clareiras, chão, estes personagens tem origem no livro que estrutura a proposta – O fio das missangas. Mia Couto. Fotos da proposta realizada no parque da Água Branca e No Museu Felicia Leirner em Campos de Jordão.

1/1

Ateliês de costura

Em formação de professores pelo Instituto Tomie Ohtake, Carolina realiza palestras sobre a cultura Latino americana e o que tornou-se arte vigente e não vigente em nossa cultura e o que isso influencia na aula do professor de arte. Os ateliês de costura são uma estratégia, com base antroposófica, de convidar os professores a externar o que lhe é caro como cultura vigente dentro de si mesmo e encoraja-lo a assumir sua opinião e estilo, formando assim um processo criativo para lecionar com legitimidade artística.  2014