CAROLINA VELASQUEZ

 PORTFÓLIO

Carnaval e Rituais de Oruro

El Tío

Ch’alla , El Tío: (n) Ch’alla é o espírito guardião da mina / das montanhas: o diabo que é proprietário das minas e para quem ofertas devem ser feitas. Touro, parte diabo, parte homem branco, ele requer ofertas semanais de coca , álcool e tabaco. El Tío de la mina representa a fertilidade e renovação. Há um ditado que diz que os mineiros comem as minas (ganham a vida a partir delas) e são comidos por elas (literalmente por problemas de saúde, mas também social e simbolicamente). Ch’alla tornou-se um símbolo da resistência e de organização sindical. WVU [Para os mineiros, ele é] o senhor do submundo. Há muitas estátuas deste espírito, El Tío governa, oferecendo simultaneamente proteção e destruição. Mineiros trazem oferendas, como cigarros, folhas de coca, e álcool para as estátuas e acredita-se que se El Tío não é alimentado, ele vai tomar o assunto em suas próprias mãos.

Definição do Dicionario Inca/Andino ( Quechua-Aymara) http://despertar.saberes.org.br/saberesancestraistradicionaisnativos

1/6

Carnaval de Oruro

     O Carnaval de Oruro é famoso mundialmente, celebração coletiva anual, ocorre em fevereiro e é realizada em dois dias, o primeiro é uma reverência à Virgen de Sucavón ( Santa católica fruto de uma mitologia combinada entre a religião cristã e o idioma simbólico da cosmovisão andina pre-hispânica) realizado no sábado o final do desfile acontece  na Igreja da Virgen, abaixo desta igreja situa-se a mina da Virgen, ainda em funcionamento onde há três imagens de El Tio, aberto para visitantes; o segundo dia  é destinado ao Carnaval, à festa, à catarse coletiva.

     

       "Diferente da simbologia cristã a mitologia andina não necessita ter alguem ruim para ter alguém bom, o que prevalece é o equilibrio dual entre tudo o que necessita existir e precisamos ver e reconhecer pois esta simbologia nos habita e nos representa como natureza."(...) palavras do mediador com formação em Antropologia em visita na Mina de Sucavón quando perguntado sobre El Tio ser o diabo cristão.

    

     A Bolívia tem 09 estados, ocorrendo carnavais em vários deles; em Oruro são mais de 48 grupos conjuntos folklóricos distribuidos em 18 especialidades de dança que realizam sua peregrinação pela cidade na famosa Entrada no sábado de Carnaval.

      

    

Anata Andina

Um dia antes do carnaval oficial de Oruro, comunidades inteiras de povoados próximos à cidade de Oruro vem realizar seu desfile, eles reverenciam à Pachamama e agradecem pela fertilidade da terra e a colheita de seus alimentos, estes são levados nas costas dos dançarinos mostrando as belezas da mãe terra, são liderados por líderes políticos e espirituais de cada comunidade , esse desfile é chamado de Anata Andina, também conhecido pela realização de rituais como La k'oa à deusa.

Na cosmovisão andina temos o equilíbrio entre os elementos mitológicos, uma dualidade na existência dos elementos de sua cosmogonia, portanto o carnaval reverencia igualmente  a Pachamama e El Tío.

1/8

La Diablada

Neste contexto temos o nome Diablada de Oruro, os espanhois, a partir da conquista e colonização produziram um sincretismo religioso de tranculturação com Wari, sintetizado en El Tío que ficou como o diabo universal e Pachamama, por sua vez, foi nomeada como a Virgen de Sucavón.

1/10