Performances Fabulosas

Laboratórios de criação e seus desenvolvimentos junto aos envolvidos, em sua maioria famílias: de amigos, pais e filhos, tios e sobrinhos,alunos de pedagogia, educadores. As primeiras ocorreram na unidade do Sesc Belem no mês de fevereiro de 2017, tive o convite de realizar oficinas que logo se desdobraram para laboratórios de criação e a permissão de performar pelas dependências do Sesc antes de cada sessão.

 

 Por meio de instruções - palavras chave dadas aos participantes -  tem inicio uma execução de ações:

- sensibilização do corpo por meio de jogos teatrais e de ordem sensorial, coletivas e individuais

- Vestir e viver os chamados fabulosos ( máscaras e vestimentas que podem conter asas, rabos, chifres, capas, sons)

 

   A partir de cada corpo em contato com as ações, sua memória emerge de um contexto de repertório de gestos adormecido e ou condicionado pelas regras que nossos corpos e mentes são obrigados a obedecer, a libertação do gesto: eis a  criação dos participantes.

Muitos se entregam aos exercícios, uma entrega ao que é brincar para um adulto. 

 

O  exercício da performance  é um estado de brincar, uma suspensão do corpo cotidiano. 

press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
1/2

Exercícios de meditação são realizados com respiração consciente, com o corpo por meio da dança e da improvisação

- Exercício de tornar-se vento com os tule

- Dançar com as bexigas 

 Cada ser é um universo em si e tem direito a um tempo diferente, experimentar este tempo para depois equaliza-lo ao grupo. Nas atividades em que viram vento, não há limite de tempo e nem regras para a movimentação corporal, são exercícios do improviso onde pais e filhos passam a perceber o seu corpo e o do outro, os gestos do familiar neste laboratório de improvisação.  

 

Os participantes conversam pelo corpo, se reconhecem pelo gesto

press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
1/1

Sobre o medo

 

Os fabulosos são criados a partir de uma raiz dos sonhos, da fantasia e do medo, enfrentar um fabuloso é enfrentar um desconhecido estranhamente familiar pois eles vem de símbolos de  civilizações antigas, sendo o conhecimento e a experiência formados por coisas ruins e boas, os pais tem a oportunidade de ajudar as crianças a enfrentar os seus medos diante daquele fabuloso.

press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
press to zoom
1/2

Performei em todas as áreas da unidade, o diálogo era mais o de espelho ( os movimentos que eu fazia eram repetidos e depois recriados pela criança pequena e as vezes com algum adulto, principalmente terceira idade), foi um misto de exercícios e brincadeiras: dançar, agitar tecidos, sentir o vento, brincar de perseguir quem estivesse me desafiando, agachar quando alguém estivesse com muito medo...

 

 Foram intervenções realizadas em lugares de passagem, encontros rápidos mas de entrega por parte dos participantes. 

1/2
Performances Fabulosas com comunidades atendidas pela programação da Casa das Caldeiras - Ocupaçao São João.
1/2

.

.

.

.