CAROLINA VELASQUEZ  PORTFÓLIO

Ritual é uma nomenclatura eurocêntrica, se refere às celebrações, idioma simbólico, partes sagradas do cotidiano de uma sociedade, um olhar estrangeiro sobre o que é sagrado.

Nomeio, conscientemente o método PF que utilizo por ato da performance ritual: sentir com o corpo a memória que me foi negada pelas circunstâncias históricas em que nasci.

Vou à lugares que minha alma e intuição pedem, o sítio Tiwanaku foi um desses lugares, observei fotos, li sobre, senti a vontade de ir, existe magia no resgate da memória, é necessario confiar, planejar e obedecer os caminhos injustificaveis para a busca de respostas.

Estando no local é preciso deixar o corpo falar, os olhos marejarem sem significado racional, o vento aparece, as montanhas se mostram, as vontades surgem e não há justificativas, somente existência do corpo e da alma entre tempo-espaços que comungam rituais instintivos há muito realizados e que agora ressurgem em quem se dispuser a sentir o que se encontrou ao escavar as camadas ancestrais da memória coletiva.